Há um ano atrás li um post da “Data Center Knowledge” com o seguinte título: “Operadores de Data Centers buscam alavancagem conforme a Europa cobra regras de eficiência Energética”.

Os órgãos reguladores da Europa, cuja meta é tornar o continente neutro em Carbono até 2050, insistem em estabelecer para a indústria de data center um menor prazo, até 2030.

Os operadores comerciais independentes, que já começam a surgir no Brasil, mais sensíveis em projetar seus data centers com baixo PUE, se oferecem como a solução para o problema e exigem que os grandes e antigos data centers (criados antes dos comercias e ineficientes sob o aspecto de consumo de energia) possam ser penalizados pelos órgãos reguladores de energia ou mesmo pelo mercado, pois se tornariam pouco competitivos e não teriam mais como competir no livre mercado com os novos e modernos data centers comerciais, de baixo custo operacional.

Em resposta à reação dos operadores através de sua associação na Europa, os órgãos reguladores descartaram, por enquanto, penalidades diretas aos operadores. Mas é certo que haverá uma definição de metas de teto de PUE (Power Usage Effectiveness) a serem alcançadas. O artigo não mostra por parte dos operadores nenhuma ação proativa. Somente reinvindicações à agência reguladora.

Muitos falam sobre a sustentabilidade de seus data centers, mas pouco fazem nesta direção.

1_cfTX6Oq7ab_BJB74U4acIw.jpeg

Este comportamento pode colocar em risco suas operações. Os jovens operadores poderão ser os grandes vitoriosos.

Mais recentemente, em um evento virtual organizado pelo Banco Cowen — Cúpula de Infraestrutura de Comunicação — aconteceu um fato muito curioso. O CEO Global da AIRSYS, Yunshui Chen, apresentou em uma mesa redonda uma de nossas inéditas soluções para reduzir o consumo de energia do data center denominado “Power One Solution “, já conhecido pelo mercado e tendo como premissa projetar o data center para se obter um PUE < 1.2 e o mais próximo possível de 1.0.

Nesta mesa redonda com o Título “Alimentando a Evolução do Ecossistema de Data Center”, o moderador Lance Vitanza, perguntou aos demais participantes se havia demanda dos clientes dos EUA (Operadores de DC) para que os provedores de Cooling proporcionassem nas suas ofertas um baixo PUE, semelhante à solução apresentada pela AIRSYS. A resposta foi unanime: NÃO. Os clientes não estão demandando PUE mais baixo.

Foi uma resposta que retratou a realidade do mercado norte americano, nada diferente da Europa e do Brasil. Nos Estados Unidos, estão as matrizes e os escritórios globais das maiores Operadoras de Data Center e por conta disso, a situação no Brasil não é diferente.

Situação no Brasil

O Brasil, diferentemente dos EUA, tem oferta de projetos AIRSYS com baixo PUE. Novos data centers já estão em busca do melhor projeto e do menor PUE. Os seus custos operacionais serão mais baixos e os seus serviços mais competitivos.

Questione-se: seus fornecedores estão alinhados as expectativas de eficiência energéticas necessárias para sua operação? A solução que está adquirindo é a melhor para o seu sistema e serviço?

É notório que os produtos ofertados aos grandes operadores nem sempre são na capacidade e quantidade necessária. Já encontramos data centers com dois resfriadores de líquido em operação (Chillers) quando, na verdade, precisariam somente de uma unidade.

É importante lembrar sempre que estamos em um livre mercado, onde você, comprador, tem total liberdade de escolher o fornecedor/parceiro que tenha a melhor proposta de serviço, tanto em custo quanto em eficiência.

O nosso propósito é colaborar com a eficiência e a produtividade dos processos das Empresas destes segmentos e estimular a competição entre os fornecedores de Cooling, com base nos resultados proporcionados pelas soluções apresentadas e os seus custos de implementação.

Ao adquirir um parceiro/fornecedor de Cooling, é importante permitir que o mesmo participe de todo o processo, entendendo melhor a necessidade real do solicitante e podendo entrar em contato com os responsáveis. Saber a realidade do seu negócio é essencial para um serviço realmente eficiente.

Considerações Finais

A aceitação à projetos com baixo PUE e de Sustentabilidade no Brasil pode proporcionar uma melhor imagem aos operadores tradicionais de data center e mitigar os riscos de competir em desvantagem com os novos Data Centers e Edge Data Centers, que terão baixo custo operacional.

Empresas que possuem programas de Conservação de Energia e de Sustentabilidade proativas já saíram na frente e se destacam no mercado.

O quesito energia deve ser um programa estratégico gerenciado e controlado exclusivamente pela empresa operadora. Isto envolve um valor substancial em redução do custo Opex.

A AIRSYS colabora com soluções para aprimorar a Produtividade e custo Opex para a área de Data Center, Ambientes de Telecom e Área Médica e está à disposição de todos.