A ManageEngine, divisão de TI da Zoho Corporation, tomou uma decisão adiantada sobre o atual cenário e pediu para seus mais de 8.000 funcionários, que trabalham em 12 escritórios de vários países e atendem a mais de 180.000 organizações no mundo todo, trabalhassem em casa.

"Muito antes da Covid-19, migramos as operações de nossos produtos para a nuvem, o que diminuiu nossa dependência das tecnologias on-premise. O que nos ajudou muito, foi que tivemos nosso Plano de Continuidade de Negócios (Business Continuity Plan - BCP) já testado durante alguns desastres anteriores um pouco menores do que o atual. Isso nos fez responder melhor a essa terrível situação, permitindo que nossos funcionários trabalhem remotamente de locais seguros, sem que isso afete tanto a produtividade", conta Rajkumar Vijayarangakannan, gerente de Produto da ManageEngine .

Com data centers gerenciados e monitorados remotamente, a empresa indiana se diz pronta para passar sem turbulências pela pandemia. Como política, a empresa construiu seus data centers com gerenciamento remoto e capacidade de monitoramento. "Temos um forte gerenciamento OOBM (out-of-band) para nossa rede de componentes, servidores e PDU’s (Power Distribution Units ). Além disso, nossos data centers são distribuídos de maneira global e cada centro primário tem um site de recuperação de desastres (disaster recovery - DR) com capacidade total. Assim, quando há uma emergência, movemos nossos serviços para o site de DR sem nenhum tempo de inatividade", explica.

Funcionários infectados

Até o presente momento, a empresa não tem nenhum caso de funcionário infectado pelo novo coronavírus. Antes mesmo de determinar que seus funcionários trabalhassem de casa, a ManageEngine emitiu um comunicado com instruções, visando minimizar ao máximo os riscos conhecidos. Isso incluiu pedir àqueles que haviam viajado para o exterior recentemente, que trabalhassem em casa por 14 dias, até obterem um certificado de liberação do médico da empresa, caso alguém precisasse ir ao escritório para fazer algum trabalho urgente, e também restringiu a entrada de visitantes em geral.

Mercado brasileiro de Data Center e Cloud

A ManageEngine enxerga no Brasil um setor muito forte de nuvem e data centers, que está pronto para crescer ainda mais nos próximos anos. "Muitas companhias estão investindo em segurança e suporte de soluções que agregam valor às atividades de gerenciamento de data centers, além de otimizar e automatizar essas tarefas. Por isso, fornecemos ferramentas tanto nos locais, quanto na nuvem, para diversos aspectos de gerenciamento de data centers e estamos entusiasmados por fazer parte dessa jornada. No geral, oferecemos mais de 90 produtos diferentes e soluções gratuitas, cobrindo gerenciamento de serviços de TI, gerenciamento de rede, servidor, armazenamento, aplicativos, acesso remoto e segurança de TI", detalha ele, acrescentando que, é provável que haja uma demanda crescente por soluções de nuvem e data centers, à medida que mais organizações tentem se adaptar a essa nova realidade de trabalho remoto. "Impulsionadas pela necessidade e seus aprendizados durante esse período de crise, muitas companhias começarão a adotar mais soluções para o gerenciamento da infraestrutura de data centers baseados em nuvem", conclui.