Ter acesso a dados confiáveis de forma ágil é o primeiro passo para tomar boas decisões. Essa foi a aposta do conselho de especialistas que gerencia os recursos do Todos pela Saúde, quando decidiu investir em aplicativos que mostram os recursos disponíveis em cada local ou ajudam no diagnóstico rápido de pacientes com Covid-19. A tecnologia auxiliará o comitê e, principalmente, profissionais de saúde e gestores públicos para enfrentar o novo coronavírus e seus efeitos sobre a sociedade.

"Assim que o Todos pela Saúde foi lançado, colocamos nossas equipes de tecnologia e UX (Experiência do Usuário) à disposição do grupo de especialistas em saúde, pois entendemos que um dos aspectos mais relevantes no combate ao novo coronavírus, é a capacidade dos órgãos de saúde se organizarem em torno dos dados disponíveis. Em tempo recorde, conseguimos criar soluções que devem contribuir no combate mais imediato ao vírus e ficarão ainda como legado para as secretarias de saúde e hospitais pelo Brasil", conta Ricardo Guerra, CIO do Itaú Unibanco.

App Todos pela Saúde: banco de dados e simulação

O aplicativo Todos Pela Saúde, que já passou por uma fase piloto para testes, coletará dados para mostrar o número e o tipo de leitos disponíveis, além da quantidade de equipamentos hospitalares e de proteção individual em até 1300 hospitais brasileiros. Em breve, também aparecerão dados sobre os profissionais de saúde em cada unidade hospitalar, cidade e estado brasileiro.

Essas informações também serão a base para o Covid Simulator, um algoritmo de projeção epidemiológica, que já está sendo usado pelo comitê de especialistas para previsão de necessidades e até de colapsos no SUS.

Para que o aplicativo seja confiável e de fácil utilização, profissionais de destaque das equipes de TI e de UX (experiência do usuário) do Itaú Unibanco aplicaram todo o conhecimento digital desenvolvido pelo banco nos últimos anos. As equipes criaram um banco de dados único, que será capaz de consolidar e organizar as informações que já estavam disponíveis em outros sistemas, criando interfaces amigáveis para facilitar a gestão da saúde pública e a tomada de decisão do Todos Pela Saúde. Em 13 localidades, além disso, serão entregues kits com antenas, roteadores e notebook, que levarão conexão de internet a hospitais, que até então não possuíam acesso.

"A aplicação foi desenvolvida em cloud, em uma plataforma totalmente independente do banco, respeitando a privacidade de todos os dados. A solução está sendo oferecida para todas as secretarias de saúde e comitês de crise estaduais, como suporte à administração pública. A adoção é voluntária e permitirá a todos esses agentes tomarem melhores decisões nos níveis municipais, estaduais e federais, antecipando situações de colapso e deslocando recursos (humanos, equipamentos e suprimentos) com antecedência", complementa Guerra.

RadVid-19: Inteligência Artificial para diagnosticar com rapidez

A aplicação RadVid-19 deve agilizar gratuitamente os diagnósticos e tratamento dos pacientes. Basta que os hospitais se cadastrem no site. A plataforma RadVid-19 usa Inteligência Artificial para ler tomografias computadorizadas e indicar a probabilidade da pessoa estar com a doença. A ferramenta mostra também o grau de comprometimento pulmonar, ajudando médicos a definir sua conduta mesmo antes do resultado do teste, insuficiente neste momento da pandemia.

A base de dados é totalmente constituída por exames de Raio-X e Tomografia feitos no Brasil e será disponibilizada gratuitamente para colaboração e consulta. Em breve, a plataforma também terá o módulo AI para Raio-X e radiologistas de plantão para tirar as dúvidas dos profissionais de saúde.

O RadVid-19 foi desenvolvido pela Universidade de São Paulo através do InovaHC e viabilizado pelo Todos pela Saúde, com apoio do Itaú Unibanco e de outros parceiros, como Colégio Brasileiro de Radiologia, Amazon Web Services, GE Healthcare, Huawei, Deloitte, Hospital Sírio-Libanês, Grupo Fleury, Americas Serviços Médicos, Petrobrás, BID, entre outros. O Todos pela Saúde destinou R$1 milhão para esse projeto.


Todos pela Saúde

Lançado no dia 13 de abril, o Todos pela Saúde é uma iniciativa criada pelo Itaú Unibanco, com o objetivo de enfrentar o novo coronavírus e seus efeitos sobre a sociedade brasileira. Composta por quatro eixos - informar, proteger, cuidar e retomar - a iniciativa abrange desde orientação e valorização de iniciativas já existentes até a compra de equipamentos de saúde, capacitação de profissionais, compra e distribuição de insumos. Em seu primeiro mês de atividades, várias ações já foram realizadas, entre elas a compra de 90 milhões de EPIs, 20 milhões de mascaras de pano e a instalação de gabinetes de crise em todo o Brasil.

O Itaú direcionou R$ 1 bilhão para financiar as atividades do Todos pela Saúde. Os recursos aportados são administrados por um grupo de especialistas, liderado pelo médico Paulo Chapchap, doutor em clínica cirúrgica pela Universidade de São Paulo e diretor-geral do Hospital Sírio-Libanês. Esta equipe define as ações a serem financiadas, de forma que as decisões estratégicas sejam respaldadas por premissas técnicas e científicas.

Além de Paulo Chapchap, integram o grupo o médico, cientista e escritor Drauzio Varella, o ex-presidente da Anvisa Gonzalo Vecina Neto, o ex-diretor-presidente da Agência Nacional de Saúde (ANS) Maurício Ceschin, o consultor do Conselho dos Secretários de Saúde (CONASS) Eugênio Vilaça Mendes, o presidente do Hospital Albert Einstein, Sidney Klajner, e o presidente do Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), instituição ligada à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Pedro Barbosa.